Entenda o conceito de sustentabilidade

Hoje em dia, o conceito de sustentabilidade é muito discutido no mundo inteiro, sempre citado quando são abordadas questões relacionadas a consumo humano, extração de recursos ambientais, poluição e desperdício.

Discussões relacionadas à sustentabilidade são muito importantes, mas, com a popularização do termo, é importante entender também o que significa sustentabilidade.

O ser humano sempre utilizou dos recursos da natureza para produzir e servir ao desenvolvimento econômico da sociedade. Entretanto, com o aumento no uso de recursos naturais ocorrido, principalmente, após a Revolução Industrial, com o advento das grandes indústrias, as consequências negativas geradas pelo consumo desenfreado, como a poluição, o desmatamento, os desastres naturais, as mudanças radicais de temperatura e, claro, esgotamento dos recursos, que são finitos, começaram a se manifestar.

O ciclo de consumo estabelecido era o de extrair, produzir, vender, utilizar e descartar, aumentando também o desperdício. Assim, com todos esses pontos negativos prejudiciais ao planeta ficando expostos, foi necessário pensar em ações que estabelecessem um equilíbrio na utilização pelo ser humano de tudo o que a natureza oferece, surgindo, então, o conceito de sustentabilidade em Estocolmo, na Suécia, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano no ano de 1972.


Duas décadas depois, em evento realizado no Rio de Janeiro denominado como Conferência sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92), o conceito de desenvolvimento sustentável foi definido como um desenvolvimento a longo prazo que não cause os esgotamentos dos recursos naturais do planeta.

As ideias base que formam o conceito de sustentabilidade são:

- ecologicamente corretas: focam a preservação do meio ambiente e conservação dos recursos naturais, priorizando o consumo com consciência. Alguns exemplos de ações que se encaixam nessa classificação são o uso consciente de água e energia, sem desperdícios; optar pelo consumo de produtos com embalagens recicláveis ou biodegradáveis; andar mais de bicicleta ou de transporte público; utilizar a capacidade máxima dos materiais; praticar a reciclagem e a reutilização de objetos.

- viabilidade econômica: a sustentabilidade deve estar de mãos dadas com o desenvolvimento e, para isso, precisa ser economicamente viável. Dessa maneira, as empresas podem investir em medidas que economizem no uso de recursos e de gastos, contribuindo, assim, para sustentar o orçamento do negócio sem gerar danos graves ao ambiente. Um exemplo disso é o uso de lâmpadas de led cumprem muito bem essa função, pois consomem menos energia - se comparadas a outros tipos de lâmpadas - e ainda não emitem muito calor. As lâmpadas LED também não emitem raios ultravioletas ou infravermelhos, e estão livres de metais pesados na sua composição (tais como o mercúrio).

- socialmente benéfica: para uma boa prática da sustentabilidade em nosso planeta, é preciso também considerar questões sociais, que possam levar benefícios para todas as pessoas, como a implementação de medidas que ofereçam condições melhores nos transportes públicos, proporcionando conforto e acessibilidade a todos.

Outro exemplo é contribuir para a agricultura familiar, consumindo alimentos cultivados por família que, muitas vezes dependem dessa prática e possuem baixa renda. Além de ajudar economicamente, estimular a produção de alimentos gerados pela agricultura familiar faz bem ao meio ambiente, já que, no cultivo, é usada menor quantidade de agrotóxicos e praticada a diversidade de cultivos, que contribui para a riqueza do solo.


Fontes:

Biblioteca Mináguas

Brasil Escola

eCycle

Logo Assinatura Branca.png

VOLTE AO TOPO